Vencedores Passatempo - CSI Despedida

Aqui estão os vencedores do passatempo ´CSI - Despedida´!

Jessica Inácio

10 dias, 11 horas e 15 minutos. Foi a marca temporal que o CSI me deixou, caso me refira apenas ao CSI Las Vegas. Porque se optar por falar de todos os CSI, as contas de cada episódio, de todas as temporadas, já serão de 23 dias, 15 horas e 52 minutos, não contado com episódios repetidos que eu e penso que qualquer fã faz questão de ver com igual entusiasmo como se fosse novidade. Mas esta é apenas a marca temporal, os minutos decorridos, e isso nada significa, porque tempo é algo que se esquece quando estamos a assistir à nossa série favorita. Tudo pára um pouco à nossa volta, os segundos deixam de contar, e a nossa atenção vai para a estória, as personagens, desde a vítima ao criminoso, desde o técnico de laboratório ao especialista em engenhos explosivos, desde o mais inteligente ao mais ingénuo, o mais frio ao mais divertido… Tudo ganha relevo, cada cena, cada detalhe que enriquecem o decorrer de cada trama, os pormenores deliciosos que nos ensinam e fazem esta série ser apaixonante. E como nos faz ficar agarrados ao ecrã, 45 minutos após 45 minutos, novo episódio, nova aventura, novo entusiasmo, melhor que o anterior, até as horas passarem sem se dar conta.Lembro-me como se fosse hoje de ver o primeiro episódio de CSI, há muitos anos, recomendado por alguém, e lembro-me de não ter dado importância, não ter ficado com “aquele bichinho”. Agora penso que não sei o que de errado se terá passado comigo naquele dia. Vi uma segunda vez, depois uma terceira, e não mais parei. Fiz da série hobby, fiz da série vício, e meti na cabeça que queria fazer da série profissão. O tempo passou e achei que esta ideia me passava, mas enganei-me. Durante todos estes anos, a paixão pelo mundo do CSI e estas peripécias foi sendo cada vez maior, crescendo à medida que surgia mais uma temporada, mais um episódio, e outro, e outro...Tenho 21 anos, estou em Mestrado em Psicologia Forense. Posso ser ingénua por não saber dar importância quando ouço que o CSI nada tem a ver com esta área profissional, que ilude as pessoas. Mas o que sei é que gosto do que faço e não poderei negar que esta série me tenha influenciado neste meu percurso, desde sempre. E é esta a maior marca que o CSI me deixa.Agora que chegou ao fim, resta matar saudades com as repetições, perfazendo mais 10 dias, 11 horas e 15 minutos, vistos com o mesmo entusiasmo, a mesma curiosidade e a mesma expectativa como se fosse a primeira vez.

 

Cristiana Casimiro

O C.S.I mudou completamente a minha vida! Quando soube que queria ser detective forense (e já sei quase desde os meus 10 anos que é isso que quero seguir), comecei a ver C.S.I. Quando acabo de ver um episódio, fico sem qualquer tipo de dúvidas de que aquele é o meu futuro. Gosto de resolver enigmas e puzzles, gosto de procurar pistas e descobrir a verdade. Até mesmo em casa, ando sempre armada em C.S.I. Quero ir para a universidade tirar o curso de Ciências Forenses e Criminais e ser uma C.S.I da vida real. Preso num placar de cortiça por cima da cabeceira da minha cama, tenho uma folha de jornal de Abril de 2008 com uma reportagem com o título "Curso ao estilo CSI" para nunca me esquecer do meu objectivo e do meu sonho. C.S.I foi a primeira série do género policial que comecei a ver. Tenho várias temporadas em DVD e já vi todos os episódios até à data. Há episódios que já vi tanta vez que até sei a maioria das falas das personagens. Se não fosse o C.S.I, se calhar, não tinha tanta certeza do curso que quero seguir e da área profissional que quero percorrer. Sei que as coisas como vemos na série não são como acontecem na vida real mas, mesmo assim, eu sei com todas as minhas forças que é aquilo que quero fazer da minha vida. Descobrir a verdade e prender os "maus da fita" é o meu grande objectivo. Sei-o desde muito nova e o C.S.I acimentou e acimenta ainda mais aquilo que sei ser o meu futuro. O C.S.I não marcou a minha vida. O C.S.I fez a minha vida!!

 

Rute Caetano

Comecei a ver C.S.I. há cerca de 10 anos, tinha eu 13 anos. Lembro-me bem, foi a primeira série que vi e desde então tornei-me numa "seriéfila" sem cura! Tenho saudades das noites em que passava em frente à televisão à espera de mais um episódio cheio de mistério e adrenalina a tentar desvendar quem teria cometido aquele crime que, na minha inocência de criança, era impensável que alguém fosse capaz de o cometer. Tenho saudades das noites em que tinha de estar atenta às cenas mais violentas em que o crime era cometido e se a minha mãe passasse pela televisão naquele momento tinha de mudar rapidamente de canal pois, como qualquer mãe, ela não queria que eu assisti-se situações que embora fictícias pudessem abalar ou destruir o meu "mundo cor-de-rosa". Os anos foram passando e fui apercebendo-me que afinal o C.S.I era real. Os crimes que outrora julguei impensáveis eram reais, assim como os excelentes profissionais que trabalhavam arduamente para desvendar quem cometeu tais crimes... Comecei a interessar-me cada vez mais por este mundo que é a Criminologia e o meu desejo era querer ser parte dele. Ainda não o consegui mas o C.S.I marcou de tal maneira a minha vida que nada neste mundo me vai impedir de ser uma Criminóloga e poder ajudar os outros com os meus conhecimentos. Obrigada por estas 15 temporadas que completaram a minha vida, C.S.I!

 

Parabéns e obrigada a todos pela vossa participação!

Anúncio