Os Tudors | Os eventos históricos que inspiraram a última temporada

Os Tudors

"Os Tudors", uma das narrativas de fição histórica com mais impacto na cultura televisiva, chega à exibição da sua quarta e última temporada no AXN White, todas as quartas, às 21:25h. 

A quarta e última temporada de "Os Tudors" traz-nos mais marcos na vida política e privada do controverso Rei Henrique VIII. A série continua a explorar a sua invulgar vida romântica, apresentando-nos as suas duas últimas esposas e fechando em chave de ouro, com um monarca envelhecido e atormentado nas suas últimas horas pela memória de todas as suas esposas do passado.

O CASAMENTO COM A JOVEM ANA HOWARD

Este conjunto de 10 episódios apresentam-nos os matrimónios de Henrique com Catherine Howard e, por fim, Catherine Parr.

A relação mais atribulada e que maior atenção recebe na trama é a de Henrique e Catarina Howard. Catarina, sobrinha de Tomás Howard, 3º Duque de Norfolk e prima de Ana Bolena, tornou-se em 1539 aia da futura rainha consorte Ana de Cleves. Henrique VIII envolveu-se num caso romântico com Catarina quando esta tinha apenas 15 anos e pediu a anulação do seu casamento com Ana de Cleves, nas bases de uma não consolidação da sua relação matrimonial. Rapidamente, em julho de 1540, se casou com a jovem de 17 anos.

Nesta última temporada de "Os Tudors" recebemos, uma vez mais, episódios que relatam eventos violentos e marcados por evidentes paixões e ódios de igual intensidade. A ira de Henrique VIII é uma vez mais dominante, e assim assistimos aos seus dois finais casamentos de curta duração.

MAIS UM TRÁGICO DESFECHO MATRIMONIAL 

O casamento de Henrique e Ana Howard só durou dois anos, terminando com a jovem decapitada, na Torre de Londres, em 1942, aos 19 anos. Mas o que motivou o seu trágico destino e de que forma influenciou os eventos da vida do Rei de Inglaterra?

A História recorda Henrique como deveras dedicado à sua quinta Rainha Consorte, presenteada com oferecendas luxuosas e atenção abundante. Contudo, a jovem acabou por ser acusada de ser infiel ao Rei. Inclusive, certas cartas incriminam fortemente Howard, que se pensa poder ter mantido uma relação com Thomas Culpepper, seu primo (entre outros pretendentes).

Adicionalmente, Catarina nomeou um suposto antigo amante como seu secretário, mantendo-o sempre por perto. As alegadas aventuras românticas da Rainha começaram a chamar cada vez mais a atenção e a torna-se motivo de múrmurio na Corte. Quando as cartas entre Catarina e Culpepper chegaram à posse do Rei, este prendou Catarina e deu início a um processo de julgamento, perdendo a jovem oficialmente o título de Rainha.

Catarina foi condenada e posteriormente executada na Torre de Londres. Embora não haja consenso sobre a suposta traição, a verdade é que esta adolescente sofreu tratos indevidos, com relatos de abuso físico e mental à mão de homens muito mais velhos. Ao fim de contas, esta começou a relacionar-se sexualmente com Henrique quando era ainda uma criança quando o Rei já havia entrado na casa dos 50.

O DECLÍNIO DE HENRIQUE VIII E A REDENÇÃO COM CATARINA PARR 

Muita da trama da quarta temporada é focada na dramática história de Catarina Howard. Contudo, o Rei enfrentou outros dilemas no seu Reinado, nomeadamente ameaças à sua autoridade durante o período conturbado das invasões a França.

Este conjunto final de episódios apresenta-nos ainda a relação de Henrique com a sua última esposa, Catarina Parr. Aqui se apresenta o sexto matrimónio do Rei, uma vez mais de curta duração, mas desta vez por razões bem distintas. Parr era uma viúva rica e, uma vez mais, outra obstinada esposa de Henrique VIII, uma reformista que se sabia discutir amplamente religião com o Rei.

Parr foi uma força que se diz ter sido capaz de trazer algum equilíbrio à vida do Rei, ajudando-o a reconciliar-se com as suas filhas Maria e Isabel. Foi também uma forte regente no campo político e militar, tendo sido temporariamente nomeada Rainha Regente enquanto Henrique se encontrava, em 1544, numa campanha militar em França. Foi Rainha Consorte entre 1543 e 1947, até à morte do Rei.

Catarina publicou um livro enquanto era Consorte, tornando-se a primeira Rainha inglesa a publicar uma obra usando o seu próprio nome. Esta foi também a única Rainha capaz de ultrapassar os burburinhos da corte e sobreviver a disputas com Henrique, tendo-se voltado a casar, depois da morte do Rei, apenas para morrer passado pouco tempo de complicações no parto.

A agitada e memorável narrativa de Henrique VIII e da Dinastia Tudor continua a ser narrada, só no AXN White, em dezembro. Entre os casamentos, as traições, as mortes e a agitação política e conflitos armados, este é um dos capítulos mais entusiasmantes e mais populares dos quatro anos da emblemática série "Os Tudors". 

AXN White