Timeless

Próxima emissão: Sábado, 3 Dezembro

Emissões futuras de Timeless

close
Sábado, 3 Dez
Timeless 105
Episódio 105
Terça, 6 Dez
Timeless 105
Episódio 105
Terça, 6 Dez
Timeless 106
Episódio 106
Quarta, 7 Dez
Timeless 106
Episódio 106
Sexta, 9 Dez
Timeless 106
Episódio 106

Ep. 1 - O Desastre do Hindenburg

Sinopse

Garcia Flynn é um terrorista que rouba a sofisticada máquina do tempo, obra secreta do governo americano. A sua intenção é voltar ao passado e alterar a história dos E.U.A. Como? Interferindo no fdesastre de Hindenburg, ocurrido no dia 6 de maio de 1937, que causou a morte de 36 pessoas. Porquê? Ninguém sabe... ainda. Para impedir que Garcia Flynn consiga realizar os seus propósitos, o governo americano pede ajuda à professora Lucy Preston, ao soldado Wyatt Logan, e ao cientista Rufus Carlin. Os três devem viajar numa velha máquina do tempo, atrás de Flynn, para o impedir de mudar a história, antes que seja demasiado tarde.

Anúncio

journal_hindenburg_01

Realidade Histórica

A 6 de Maio de 1937, depois de ter sobrevoado o Atlântico, o dirigível alemão LZ 129 Hindenburgincendiou-se quando tentava aterrar em New Jersey (EUA). Morreram 36 das 133 pessoas que seguiam a bordo. O desastre do Hindenburg foi o fim de uma era - a dos grandes balões, os zeppelins, que marcaram a infância da aviação.

Os balões de ar quente serviam, desde há séculos, o sonho de conquistar os céus. Na passagem para o século XX, finalmente, foram desenvolvidos sistemas que permitiam controlar a direcção do voo. O primeiro voo de longa distância de um dirigível teve lugar em 1928, entre Frankfurt (Alemanha) e Nova Iorque. A viagem durou 112 horas. Em 1929, o célebre dirigível Graf Zeppelin conseguiu a proeza de ser o primeiro objecto voador a dar a volta ao mundo, em várias etapas.

O Hindenburg, que em 1937 fechou este ciclo, era um dos grandes orgulhos da Alemanha de Hitler; fora construído para demonstrar a capacidade tecnológica do país. Tinha 245 metros de comprimento, era sustentado no ar por 200 mil m3 de hidrogénio, e voava a uma velocidade de 110 km/h. As causas do acidente ainda são discutidas. Explosão do hidrogénio, sabotagem ou incêndio da tinta inflamável que o cobria foram algumas das razões apontadas ao longo dos anos.

Galeria do episódio